FANDOM


PADRE QUEVEDO


Católicos, parapsicólogos, evangélicos e espíritas se manifestam sobre Padre Quevedo.


'Padre Quevedo - Por onde anda o Caçador de Enigmas (X)???' (10/08/00)

[...] Com mais de 50 anos de experiências em parapsicologia e 15 livros publicados sobre o assunto, hoje o padre dá aula de graduação em teologia e de pós-graduação em parapsicologia no Clap (Centro Latino-Americano de Parapsicologia), fundado por ele e situado no Jabaquara.

É de lá - em meio a Exus, Iemanjás e macumbas que usa em suas aulas - e do quadro quinzenal na TV que ele conduz a "guerra" contra astrólogos, espíritas, paranormais, pais-de-santo e todo tipo de mistificador. O bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal, não escapa das críticas de Quevedo. "No início ele era espírita, mas não ganhava dinheiro. Resolveu se tornar bispo. Alguém duvida que o Deus dele é o dinheiro?" [...]

http://www.geocities.ws/kurtdennis/quevedo.htm


Pastores Evangélicos “charlatões” diz Padre Quevedo aos que pregam curas e milagres

O Padre Quevedo foi convidado pelo programa do Danilo Gentili “Agora é Tarde” da band no dia 11/07 e durante a entrevista o padre discorreu sobre vários temas e comentou sobre os pastores que pregam curas e milagres, os chamando de “charlatões" [...]

O padre Quevedo foi entrevistado ontem, 11/07, no programa Agora é Tarde, da Band e falou sobre feitiços e religiões afro, além de pastores evangélicos.

Quevedo afirmou que feitiçaria e macumba “não existem”, e chamou os pastores evangélicos que afirmam operar milagres de “curandeiros [...]

http://blogs.odiario.com/inforgospel/2012/07/12/pastores-evangelicos-charlatoes-diz-padre-quevedo-aos-que-pregam-curas-e-milagres/


[...] A hiper-valorização do padre Quevedo pela imprensa brasileira

Com todo o respeito que esse cidadão merece, embora ele não tenha respeito por ninguém, impressiona-me a forma como a nossa imprensa, principalmente a televisão, o valoriza, tendo-o eleito como a única criatura no Brasil “capaz” de falar sobre os assuntos relacionados a paranormalidade, e ainda o chama como sendo ele a Parapsicologia. Isto demonstra uma ignorância total e absoluta dos nossos veículos de comunicação acerca do que seja realmente a Parapsicologia.

Porque ele se auto proclama a maior autoridade em Parapsicologia do Brasil, a imprensa aceita sem questionar. Porque ele se auto-qualifica, afirmando presunçosamente que os seus livros são considerados os melhores livros de Parapsicologia do mundo, a imprensa aceita sem questionar e sem, ao menos, pedir aos seus repórteres que vivem na Europa, nos Estados Unidos e no Oriente a checarem lá, juntos àqueles que de fato são os maiores Parapsicólogos do mundo o que eles acham da citada criatura.

[...] O referido sacerdote, nos cursos que ministra em seu próprio instituto, sobre o que ele chama de Parapsicologia, indica para as pessoas os seus próprios livros, quando, caso optasse pela coerência, deveria indicar os livros do Joseph Banks Rhine, o pai da Parapsicologia, que tem uma vasta literatura, onde realmente estão os corretos princípios da verdadeira Parapsicologia.

O que o Quevedo ensina é Quevedologia, porque é a sua visão, a sua ótica, o que ele quer que as pessoas admitam e conceituem.

Assim com as nossas emissoras de televisão, repetidamente, chamam o Quevedo para debater e questionar com o “Inri Cristo”, com médiuns, com pessoas que se apresentam como paranormais, por que não convidam outros Parapsicólogos para debaterem com ele? Existem outros padres que são Parapsicólogos, dentre eles posso indicar o Padre José Linhares Pontes, brasileiro e cearense, que não é um padrecozinho qualquer que ostenta a sua formação apenas com um “doutorado” em Teologia, porque cada igreja tem Teologia à sua moda e conforme as suas conveniências, mas trata-se de um padre que simplesmente tem oito cursos superiores, com mais de um Doutorado e Mestrado, é um poliglota que fala nove idiomas, conferencista internacional respeitadíssimo (este sim) no mundo inteiro e que discorda totalmente da visão da Quevedologia.

[...] O padre José Linhares é conceituadíssimo na Igreja, respeitadíssimo pela CNBB que, por sua vez, não dispensa a mesma consideração ao Quevedo; é disciplinado, respeitado pelo Vaticano e que nunca foi punido com silêncio obsequioso, por insubordinação à sua igreja. [...]

http://www.ipepe.com.br/esclarecimentos.htm.


Yahoo Respostas

"Padre Quevedo é aprovado pelo Vaticano? Afinal, ele é meio estranho,não é?"

1 ano atrás - Melhor resposta - Escolhida pelo autor da pergunta

"Enquanto ele estava falando só de fenômenos paranormais e desmistificando muita fraude por aí, o Vaticano não tinha motivos para fazê-lo silenciar. Mas parece que ele andou falando algumas coisas que não combinam muito com a doutrina católica, e o Vaticano impôs-lhe um tipo de silêncio obsequioso, isto é, proibiu-o de falar sobre assuntos de de doutrina. [...] "

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20110914172247AAopU3M


Existência do demônio

Gostaria de saber se o demônio existe ou não e o que a igreja pensa sobre isso? Pois sou um dos coordenadores diocesano da Evangelização 2000 de minha cidade e a evangelização 2000 além de evangelizar de casa em casa promove vários cursos e um deles é o (Fé e Doutrina) no qual aborda vários ensinos como escatologia, eclesiologia, cânon bíblico e muitos outros. E teve aqui na diocese uma conferência de parapsicologia com Pe. Juarez discípulo de Pe. Quevedo e o Bispo nos indicou a fazer só que um dos assuntos que ele falou ele disse que o demônio não existe e no qual nós debatemos e falamos que existe com tais argumentos corretos que Paulo IV falou em escatedra que não só existe como é uma pessoa e também o concilio de Latrão fala que existe e a pessoa que não acreditar seja anatéma mas ele falou que Paulo IV falou por causa de uma revelação e que o concilio de Latrão é muito antigo e falou que não estava falando nada se não fosse de acordo com a igreja mais especifico a CNBB e que estava falando em nome da igreja Católica e que ela omite por causa da polémica que iria dar. E o que vocês me dizem?

RESPOSTA

Prezado Anderson,

salve Maria!

Você vê, caro Anderson, como esse tal padre Juarez, discípulo do Padre Quevedo, está errado. Para ele o IV Concílio de Latrão já não valeria mais porque é muito antigo... E como pode ele dizer-se cristão se Cristo ensinou há muito mais tempo que o concílio de Latrão? Para esse padre, a verdade mudaria com o tempo. Ora, a verdade não muda jamais. Cristo nos ensinou que passarão os céus e a terra, mas que suas palavras não passariam jamais.

Foi o próprio Cristo que falou na existência de demônios e que os expulsava dos possessos.

Para esse padre, o Evangelho é que estaria errado. Certo seriam ele e o tal Padre Quevedo. É muita arrogância e pretensão.

Aliás, o Papa João Paulo II em suas últimas encíclicas tem condenado o relativismo que afirma que a verdade muda.

Esse Padre Juarez diz que fala em nome da CNBB, quando ele tem a obrigação de ensinar o que Cristo, a Igreja e o Papa tem sempre ensinado: QUE A VERDADE NÃO MUDA, E QUE O DEMÔNIO EXISTE.

In Corde Jesu, semper,

Orlando Fedeli

http://www.montfort.org.br/old/index.php?secao=cartas&subsecao=polemicas&artigo=20040904140237&lang=bra


Prezado Professor

Parabéns pela sua luta para educar as pessoas sobre a Igreja, coisa que muitos padres esquecem por estarem mais interessados em Marx, fama e sei la mais o que. Ou no caso do Padre Quevedo ciencias um tanto duvidosas. etc. Entendo as suas reservas com o que ele diz e fico em duvida quando ele levanta questoes dizendo que a alma nao existe fora do corpo. O que o senhor acha disso? O motivo principal que me leva e escrever esta carta ao senhor e o que vi estarrecido no "site" do CLAP (Centro Latino Americano de Parapsicologia). Agora Padre Quevedo e homenageado pelos macons e da loja " Aleister Crowley " !!!!!

veja o endereco:

Agradecimentos oficiais A.R.L.S. "Aleister Crowley http://www.clap.org.br/noticias/palestra-maçom.asp

Um grande abraco

R.Pires

RESPOSTA

Muito prezado Rubens, salve Maria.

Esse Padre Quevedo andara em precioso silêncio, graças a Deus e a uma advertência da Santa Sé. Agora, vejo que ele de novo colocou “as manguinhas parapsicológicas de fora”. Fora da Igreja, sim, e dentro de uma loja maçônica. Seria excelente que a Igreja tomasse medidas severas contra esse padre que espalha doutrinas parapsicológicas que nada tem a ver com a doutrina católica. Parabéns por sua coragem ao fazer esta denúncia. Deus lhe dê um santo Natal.

Escreva-me sempre.

In Corde Jesu, semper,

Orlando Fedeli

http://www.montfort.org.br/old/index.php?secao=cartas&subsecao=outros&artigo=20091130000255&lang=bra


Prezado Sr. Orlando Fedeli,

gostaria, por favor, que comentasse esse texto que encontrei no site do Padre Quevedo. Se quiser ler o texto todo o site é www.catolicanet.com/clap/conteudo.asp?pagina=30, mas eu transcrevo aqui apenas a parte que me chamou mais atenção:

"...Eu admiro a fé dos cristãos, mas no Brasil, quando os padres rezam o Creio, se diz: "... creio na ressurreição da carne...", me dá uma vontade de levantar os olhos e dizer: Eu não... E continuar rezando. Em grego, a palavra que está na oração não significa carne, significa ser humano, ..."creio na ressurreição do homem...", não da carne.

[...] Quando dizemos "creio na ressurreição da carne" não estamos falando da ressurreição do fim dos tempos? O que ele diz é certo?

RESPOSTA

Prezado Ricardo, salve Maria.

[...] O texto que você me enviou do Padre Quevedo é estarrecedor. E não sei o que estarrece mais: se a ousadia desse padre em negar o que ensina o Credo, ou a ousadia de sofismar tão escancaradamente.

O fato de esse padre negar tão afrontosamente o que a Igreja sempre ensinou indica o nível de desagregação a que se chegou: nada acontece a ele. Ninguém o pune por negar diretamente o Credo. Nada acontece por sugerir uma fórmula que insinua e induz a erro.

[...] O modo impreciso e atrevido com o qual Padre Quevedo se exprime insinua que o Credo está errado, pois se é o ser humano enquanto tal que ressuscita, pode-se ser induzido ao erro de pensar que a alma também morreu.

Portanto, está bem certo o Credo ao usar a fórmula "Creio na ressurreição da carne" e não "creio na ressurreição do ser humano" como pretende e propõe Padre Quevedo.


In Corde Jesu, semper,

Orlando Fedeli.

http://www.montfort.org.br/old/index.php?secao=cartas&subsecao=polemicas&artigo=20040825132220


'Comunidade: "Olavo de Carvalho'"

Tópico de discussão: "SE O PADRE QUEVEDO NEGA A EXISTÊNCIA DO DEMÔNIO, POR QUE NÃO FOI PUNIDO PELO VATICANO"

Posts:

"Padre Quemedo foi um dos célebres "brasileiros" (espanhol de nascença, mas seu sucesso é aqui) a sentar-se na cadeirinha do Cardeal Ratzinger, então Prefeito do Santo Ofício. O outro foi Leonardo Boff. Para os dois a pena foi o silêncio obsequioso, e nenhum dos dois obedeceu. Nega a existência do demônio e do inferno, nega a segunda vinda de Cristo e o Juízo Final. Se esse cara for católico eu sou alpinista."

[...]

"Ele e Boff levaram um delicado pito do então Cardeal Ratzinger, e seguiram cada qual com sua heresia: Boff na TL, Quevedo na negação da existência do inferno e atuação do demônio na sociedade. Apenas me corrigindo: o silêncio obsequioso não foi imposto a Quevedo por Roma, mas por seu superior da Companhia de Jesus, ficando o jesuíta sem poder ensinar nem palestrar durante seis anos na década de oitenta. Mas Quevedo também fora convocado pela Congregação da Doutrina da Fé nos anos 80 para esclarecer suas nebulosas doutrinas pessoais. Desmentiu tudo diante do (outrora) temido Ratzinger para voltar ao Brasil e heretizar tranquilamente, sob a proteção da CNBB: http://www.espiritualismo.hostmach.com.br/movimento_cristao_2.htm"

[...] "Negar a existência de demônios é negar a Tradição, Escrituras e o Magistério; É negar a Ortodoxia Romana ... estão em estado de heresia."

"Padre Quevedo é herege, percebi depois de um tempo, já achava estranho um padre ser tão tão tão cético, mas essas declarações aí comprovam que ele vai contra a doutrina da Igreja, em vez de ficar ensinando heresia devia cair fora e montar uma Igrejola, e ser um pastor que ensina a bíblia do seu jeito em vez de deturpar a doutrina da Igreja."

"Só assisti até onde fala do diabo/demônio... O que ele fala é heresia. Vai contra o que a Igreja ensinou e AINDA ensina. Ele consegue ser tão nocivo quanto o Boff."

[...] "Renan, por obséquio, por que o padre Quevedo nunca foi punido?"

[...] "Pelo mesmo motivo que Bispos e Sacerdotes " apoiadores " do PT, apologistas da TL ( direta ou indiretamente), homossexuais ( ou Gayzistas) nunca foram punidos...... por falta de denuncias e fiscalização!"

http://www.orkut.com/Main#CommMsgs?cmm=44668&tid=5530854070263946778&na=3&nst=61&nid=44668-5530854070263946778-5723117284349680135


Por que Pe. Quevedo Recuou?

(Por Pedro Regis Alves - www.apelosurgentes.com.br)

Eu tenho acompanhado, já há muito tempo, os pronunciamentos do padre Quevedo que se tornou famoso por suas posições contrárias ao Evangelho, as quais, na verdade, só fazem deixar muitos fiéis em dúvida em relação à doutrina ensinada pela Igreja Católica.

Recentemente, Quevedo visitou Feira de Santana (BA), cidade que fica bem perto de Angüera, e eu acompanhei alguns dos seus posicionamentos através da imprensa. Muitos ficaram assustados ao escutar padre Quevedo pelo rádio e até hoje os comentários são grandes. A pergunta que se ouve é a seguinte: É verdade o que padre Quevedo andou falando na cidade? Por que a Igreja aceita uma coisa dessas? E por aí vai! A CNBB deveria se pronunciar e deixar claro que a Igreja católica não tem nada a ver com aquilo que o padre Quevedo ensina, mesmo tendo o apoio de muitos padres e bispos. Se a Igreja começar a dizer que aquilo que Quevedo prega é verdade, ela estará se contradizendo, pois a nós, a Igreja nos ensinou uma doutrina diferente da que o padre Quevedo prega. Não sou católico de “tanto faz” porque como Jesus mesmo disse, a coisa é “sim, se é sim; e não, se é não. Tudo que vier, além disso, vem do demônio” (Mt 5,37). Digo isso porque muitos católicos ouvem estas coisas e acham normais, mas eu não. O normal para mim é a verdade que aprendi com a Igreja e que encontro nas palavras de Jesus, no Evangelho.

Quevedo também falou sobre aparições. Afirmou que não existem aparições, apenas visões a gosto do consumidor. Será que ele não acredita na aparição do Anjo Gabriel a Nossa Senhora? Disse que Nossa Senhora nunca apareceu na terra. [...] Eu sei respeitar a liberdade dos outros, mas a questão ali era outra bem diferente. O homem disse coisas terríveis. Negou a existência do demônio, do inferno e tantas outras coisas que a Igreja sempre teve como verdades de fé. [...] O repórter perguntou: “o senhor vai aceitar o desafio?” Ao que Quevedo respondeu: “não vou aceitar porque o rapaz é ignorante”. E fugiu. Mas por que Quevedo recuou? Certamente porque não estava com a verdade. Quem nega as palavras de Jesus não anda na verdade. Mas meu desafio ainda está lançado. [...]

Sei que todas as heresias ensinadas por padre Quevedo não abalam minha fé, pois tenho convicção daquilo que creio, mas me preocupo com as indagações das pessoas que desejam uma resposta e ninguém tem coragem de dá. Viajando por vários lugares, pessoas me interrogam sobre os assuntos abordados por Quevedo e quando lhes dou uma resposta, logo me dizem: “mas tinha um padre na televisão dizendo que demônio e o inferno não existem”. Por um lado tento mostrar para as pessoas que aquilo que Quevedo ensina é contrário à verdadeira doutrina da Igreja Católica, mas confesso que tenho encontrado muitas dificuldades para convencer as pessoas. [...] O que eu estou vendo acontecer em nossos dias nada mais é do que o cumprimento daquilo que Nossa Senhora anunciou aqui em Angüera: “a ação do demônio levará muitos sacerdotes e religiosas a abandonarem sua vocação”. (Cf. mensagem 232º). O padre que nega as verdades da fé não tem vocação, está vazio, sem a graça de Deus. O papa Leão XIII advertia sobre a ação do demônio dentro da Igreja e após ter uma visão disse: “vi satanás penetrar dentro da Igreja”. Nossa Senhora me disse na mensagem de número 564ª: “O demônio penetrou até mesmo no interior da Igreja do Meu Filho Jesus, arrastando para o abismo do pecado grande número de sacerdotes”. Sei que a grande arma do inimigo é fazer com que as pessoas pensem e afirmem que ele não existe. Nossa Senhora me disse certa vez: “Os homens se tornaram cegos espiritualmente porque se fecharam à Luz de Deus”. (Cf. mensagem 1.906º). Com quem está a verdade, afinal? De uma coisa eu tenho certeza: Quevedo está errado por negar dogmas da Igreja. E quero provar isso com a Palavra de Deus e com a doutrina da Igreja Católica.

Vejamos o que nos diz a própria Igreja Católica em seu Catecismo no nº 2851:


“O Demônio, também chamado diabo, maligno e satanás (Ap 12,9; 20,1-3), não é uma abstração, mas uma pessoa. É o anjo que se opõe a Deus. Jesus disse que ele é” homicida desde o princípio, mentiroso e pai da mentira “(Jo 8,44). "É o sedutor do mundo inteiro “(Ap 12,9). Ele é o” príncipe deste mundo” (Jo 12,31; 14, 30; 16, 11) ( Cf. Catecismo no nº 2851). Se a Igreja de Jesus não colocar freio nestes padres modernos que ensinam doutrinas extravagantes, como já nos advertia São Paulo em 1 Tim. 1,3, a coisa tende a ficar cada vez mais grave. Mas tudo isso já nos foi alertado no passado. Zeloso pela palavra de Jesus e preocupado com a sã doutrina, S. Paulo diz aos gálatas, com toda severidade: “Não há dois evangelhos: há pessoas que semeiam a confusão entre vós e querem perturbar o Evangelho de Cristo. Mas, ainda que alguém , nós, ou um anjo baixado do céu vos anunciasse um evangelho diferente do que vos temos anunciado, que ele seja anátema [maldito]. Repito aqui o que acabamos de dizer: se alguém pregar doutrina diferente da que recebestes, seja ele excomungado” (Gal 1,7-10)

[...] Não existem duas verdades. A verdade de Jesus é uma só e sua doutrina também: “Certa é esta doutrina, e quero que a ensineis com constância e firmeza...” (Tt 3,8). A Igreja Católica não deve permitir que no seu interior hajam padres ensinando doutrinas falsas porque estes sujam o nome da verdadeira Igreja de Cristo. Lendo ainda as palavras de São Paulo encontramos uma advertência muito importante: “Quem ensina de outra forma... é um obcecado pelo orgulho, um ignorante... (1Tm 6, 3-4). Sei que não sou melhor que ninguém, mas gostaria de usar as palavras de São Paulo para dar um conselho aos padres e bispos: “guarda o bem que te foi confiado”´(1Tm6,20). Creio que nas palavras de Jesus, nas mensagens que recebo da Virgem e naquilo que a Igreja me ensinou. “ A Igreja é a coluna e o sustentáculo da verdade” (1Tm 3,15). Foi isso que aprendi e é isto que defenderei. [...]

http://www.rainhamaria.com.br/Pagina/167/Por-que-PeQuevedo-Recuou


Vinte Respostas aos Católicos

Autor: Pr. Airton Evangelista da Costa

Com a colaboração do Pr. Carlos Norberto Marquardt e de Marcos Devaney

"Vinte razões por que não sou protestante"

Circula pela internet um artigo de apologética, sob o título acima, que resume o pensamento da Igreja Católica sobre os protestantes. A pedido de um irmão da Fé Reformada, elaboramos a devida refutação a cada uma das questões levantadas. Vejamos:

[...] Não sou protestante porque algumas denominações batizam crianças, outras não as batizam; algumas observam o domingo; outras, o sábado; algumas têm bispos; outras não os têm; algumas têm hierarquia; outras entregam o governo da comunidade à própria congregação; algumas fazem cálculos precisos para definir a data do fim do mundo. Outras não se preocupam com isto, etc.

R - Se divergências operacionais ou de entendimento da Escritura fossem critérios para determinação de legitimidade, nunca a Igreja de Roma poderia ter tal título. O simples fato de ter um nome único de denominação não excluiu a verdade que os católicos possuíssem verdadeira bagunça doutrinária, ontem e hoje.

[...] Curiosamente, existe um livro chamado "Como Lidar com as Seitas", do padre Paulo H. Gozzi, que diz textualmente, ao tratar das divergências internas da Igreja de Roma:

"Há lugar para todo mundo na Igreja, para cada jeito de viver a fé e a comunhão. Há variedade de serviços, de dons, de atividades, mas o Espírito que dá essa diversidade é o mesmo.

As diferenças existem para o enriquecimento espiritual de uns e outros, jamais para dividir e separar uns dos outros. Quem não gosta do jeito de um grupo, não precisa participar dele, participe de outro. Quando é que vamos aprender a viver em paz e harmonia e pluralismo, aceitando o jeito diferente de cada um ser o que é, dentro da mesma Unidade?" (páginas 64 e 65 da referida obra, 4a. edição da editora Paulus).

É bom mesmo que esse padre pense assim, pois ele diz na página 39, ao falar sobre o Saravá - o Baixo Espiritismo:

"Não devemos fazer acusações injustas, achando que essas religiões são do demônio (...) E nessa cultura tribal foram criando mitos e lendas religiosas que explicam os mistérios da vida, passando tudo isso de pai para filho. Essas religiões africanas são belas, puras e merecem o nosso profundo respeito".

Garanto que o Vaticano não pensa assim. Pelo menos três padres que conhecemos pensam BEM DIFERENTE disso... e onde está a unidade doutrinária, afinal não é um livro publicado por uma editora católica, que não imprime nada que seja protestante? Não vamos mais longe: e o Padre Quevedo, que diz que o diabo não existe e não existem possessões demoníacas, contrariando o próprio Evangelho? Onde está a orgulhosa unidade católica, já que um herege como este não é excomungado por chamar o próprio Jesus de mentiroso? [...]

[...] Porque o subjetivismo protestante entra pelos caminhos do racionalismo e vêm a ser os mais ousados roedores das Escrituras [...] Outros preferem adotar cegamente o sentido literal, sem o discernimento dos expressionismos próprios dos antigos semitas ; o que distorce, de outro modo, a genuína mensagem Bíblica.

R - No dia que a Igreja de Roma excluir o Padre Quevedo, que diz que o diabo não existe, no dia que a Igreja de Roma excluir os padres que acreditam em reencarnação, como os exibidos no Fantástico de 11 de Novembro/2001, no dia que a Igreja de Roma excluir o padre Gozzi que acha belo e puro o Candomblé, nesse dia eu vou acreditar que a Igreja de Roma não aceita SUBJETIVISMOS em seu meio... antes disso... é mera HIPOCRISIA E FALÁCIA.


http://www.luz.eti.br/es_vinterespostasaoscatolicos.html


PADRE QUEVEDO NÃO AGRADA NEM A CÚPULA DA SUA PRÓPRIA IGREJA

Quando o Padre Quevedo divulga algumas das suas teorias parapsicológicas, comete heresia, comportamento que a “Santa Igreja” pune com os rigores do inferno. Ainda bem que o Quevedo não acredita, como nós, Espíritas, na existência dos “tinhosos”, mas quando ele publicamente afirmou isso, foi punido pela Cúria do Rio de Janeiro e dos escalões superiores com a proibição de falar. [...]

Tivemos a honra de receber dele a comunicação da “pena de silêncio”, imposta pela sua própria Igreja (que pena!). As iras da Igreja foram engrossadas pela reação da líder católica em Belo Horizonte, Maria Isabel Adami Carvalho Potenza, que em coluna de testemunho cristão, num dos Jornais Mineiros, sem mencionar o nome do padre jesuíta, por caridade, identifica-o muito bem. Dentre outras coisas, ela recomenda que o “...sapateiro, não vá além do chinelo”.

Outro fato ocorrido em Belém-PA, chama-nos a atenção: Vejam o que foi publicado, em Nota Oficial pela Arquidiocese de Belém, no Jornal “O Liberal”, de Belém – PA, de 1º de Outubro de 2000, assinado pelo Secretário Padre Ronaldo Menezes: “Em virtude do que foi exposto durante o chamado “Curso de Parapsicologia e Religião”, ministrado recentemente na Arquidiocese de Belém, pelo Padre Oscar Quevedo, especialmente na parte relativa à existência dos Anjos e do demônio, venho por ordem do Exmº. Sr. Arcebispo Metropolitano, D. Vicente Zico, comunicar que as opiniões emitidas pelo palestrante não correspondem à Doutrina da Igreja. O SR. ARCEBISPO AFIRMA AOS FIÉIS QUE O QUE ALI FOI TRANSMITIDO EM NOME DE UMA CIÊNCIA E DE PRESUNÇOSAS INTERPRETAÇÕES PESSOAIS DA SAGRADA ESCRITURA, ESTÁ EM TOTAL DESACORDO COM O ENSINAMENTO TRADICIONAL DA IGREJA CATÓLICA ” ... ( !!!!!!!!!!!!!! ) (Destaque meu ).

Para coroar o comportamento do Padre Quevedo em relação à sua Igreja e a outras autoridades do Clero, ressaltamos a posição incômoda de Quevedo, sendo ao mesmo tempo Padre e Parapsicólogo, pois segundo ele mesmo diz, não existem Manifestações Espirituais, e tudo seria fruto do inconsciente.

Muito bem. Em São Paulo, no Anhembi, nos dias 15, 16 e 17 de agosto de 1992, estivemos, juntamente com os amigos Clóvis Nunes e Ney Prieto Peres, no 1º Congresso Brasileiro de Parapsicologia e Religião, para serem estudados, conforme o subtítulo dos certificados que temos, “os fenômenos parapsicológicos e a comunicação com os mortos”.

Participamos como Palestrantes e Debatedores na mesa-redonda, na presença, dentre outros, do Quevedo. Fomos por convite que, inadvertidamente, nos fizeram, por acreditarem que o Quevedo poderia nos calar. No que me tocou, mostrei os slides que tenho e que já cedi a alguns confrades sobre o Museu das Almas do Purgatório, que há na Itália, na Lungo Travere Pratti, nº 12, Igreja do Sagrado Coração do Sufrágio. Lá existem 280 provas da manifestação dos chamados mortos, coletadas pela própria Igreja Católica, em igrejas, conventos, mosteiros... e unicamente com padres, cardeais, bispos, freiras, irmãs da mesma ordem.

Quevedo viu, ouviu detalhes, imagens, nomes, locais... e silenciou ! Por que será ???


Bem, das duas, uma: Ou ele aceitava calado o fenômeno mediúnico, ou teria que classificar os outros Padres e Bispos envolvidos como tolos, charlatães, picaretas !!! Dolorosa situação ...

Quevedo teve que ouvir a declaração do jesuíta, Padre Ernesto, que tinha o controle do Museu, e disse textualmente: “A Igreja condena a possibilidade de evocar os espíritos dos defuntos mediante a prática dos médiuns. Aqui se trata de outra coisa. São espíritos que espontaneamente se manifestaram para pedir sufrágios e deixaram marcas de sua passagem”. ( Destaque meu ).

Então, Padre Quevedo, os Espíritos manifestam-se ou não ??? [...]

http://jefferson.freetzi.com/Mat-esp-Quevedo-Igreja.html


Uma revisão crítica dos livros do Padre Quevedo

Alfonso Martinez Taboas*

Os escritos e o trabalho realizados pelo Padre Oscar González Quevedo são muito conhecidos e divulgados tanto na Espanha quanto na América Latina. Além de ser autor de várias obras parapsicólogicas, é diretor do CLAP – Centro Latino Americano de Parapsicologia, em São Paulo.

Seus escritos, à primeira vista, impressionam por sua volumosa documentação e por oferecerem a seus leitores uma série de argumentos e observações que parecem esclarecer muito da confusão que impera nos fenômenos paranormais.

Dissemos "à primeira vista" porque, ainda sem negar que em suas obras se recompila uma abundante quantidade de trabalhos clássicos, se lhe fazemos uma revisão crítica e detida em seus argumentos e documentação, nos defrontaremos com algo que nos causa estranheza. O que pareciam ser citações fidedignas de documentos, em ocasiões não infreqüentes, são distorções dos originais; seus raciocínios se debilitam consideralvelmente ao nos depararmos com a sutileza com que usa diversas falácias; o que parecia ser uma conclusão irrefutável, ao tratar-se de verificá-las nos documentos citados, mostrou-se insustentável, devido ao manejo de documentos.

O fato de que nos livros de um autor que se tem em tão alta estima se encontrem freqüentes contradições, omissões, distorções, erros e falácias, não é fácil de se pensar. E mais, teria o leitor toda razão em exigir, sem ambigüidade nenhuma, a quem faz tal asserção, que apresente evidência clara e consistente de que isso é assim. É meu propósito, pois, apresentar ao leitor parte das inconsistências que tenho encontrado nos escritos de Quevedo.

Digo "parte", já que em meu fichário tenho listados, apenas do livro "As Forças Físicas da Mente", mais de 70 erros ou manejos indevidos de evidência. Os erros encontrados em "O que é Parpsicologia?" e " A Face Oculta da Mente", ainda que consideráveis, não alcançaram o número alarmante que encontramos em "As forças …".

Esclareço que meu interesse em revisar a documentação apresentada pelo Pe. Quevedo vem se realizando desde o ano de 1972. Em 1973, publiquei privadamente o ensaio que entitulei "Katie King", onde faço constar que González-Quevedo, em mais de duas dezenas de ocasiões, manipula a evidência a seu gosto, além de cometer erros crassos. Entre os anos 1973-1976 publiquei privadamente mais três ensaios sobre as obras do Pe. Quevedo, de onde continuava o trabalho de investigação de suas fontes. Finalmente, em 1977 publiquei meu ensaio "Uma revisão crítica dos escritos de Oscar González Quevedo, S.J.", onde enumero 50 erros ou distorções do material do Pe. Quevedo

Sobre o material que me permitiu expôr uma continuação, decidi dividí-lo em cinco partes. Estas são: contradições, omissões, distorções, erros e dogmatismo.

Às vezes sua classificação é díficil porque em um só parágrafo podem haver dois dos ditos fatores. Desejo, em último lugar, enfatizar e advertir que a dita lista não pretende ser exaustiva. Só nos adverte sobre a necessidade de nos acercarmos do material que nos apresenta o Pe. Quevedo com cautela e desconfiança. (nota: Enquanto não se indique o contrário, todas as referências são ao livro "As Forças Físicas da Mente".) [...]

http://www4.pucsp.br/cos/cepe/intercon/revista/artigos/taboas.htm


A casuística de Pe. Quevedo

Depois de termos identificado correta e suficientemente o padre Quevedo, que fala em nome da Parapsicologia mas nunca foi, de fato e de direito, um cientista, e após termos de igual modo identificado sua estratégia de combate sem trégua ao Espiritismo, cumpre-nos agora proceder indispensável exame da casuística que ele manipula para alcançar o seu objetivo.

Neste particular impõe-se-nos logo de saída chamar a atenção para um aspecto da sua obra impressa, especialmente os volumes que ostentam o Imprimatum da Igreja: nada contém de original.

Ele, o padre Quevedo, não apresenta qualquer pesquisa experimental feita por si mesmo, com metodologia minimamente científica. Aproveita-se do vasto acervo dos fenômenos descritos nos anais da Metapsíquica, antecessora da parapsicologia, e em torno de tais fenômenos, que não produziu e nem sequer presenciou para poder avaliar as condições de controle, monta o seu discurso jactancioso, distorcendo fatos e fazendo insinuações maldosas sobre médiuns autênticos e os pesquisadores confiáveis que, historicamente, confirmaram as hipóteses espíritas. Frequentemente descamba para a ofensa pessoal recorrendo até ao deboche.

Não só classifica Conan Doyle como "fanático" (página 61 do volume 5 do tratado OS MORTOS INTERFEREM NO MUNDO? – Edições Loyola, São Paulo, 1993).

Não só diz que: "Allan Kardec chegou à extrema esquizofrenia" (página 183 do mesmo tomo).


Não só atribui também "fanatismo" a sábios de reputação científica imaculável, como Oliver Lodge (página 295 do volume 4).

Atinge o máximo de indelicadeza, de descortesia, de falta de educação, de incivilidade, para não dizer insanidade, chamando de "impagável mestre espírita brasileiro" o Dr. Carlos Imbassahy, um homem de excepcional cultura, que o tratou de forma tão distinta e tão gentil quando com ele entrou em polêmica.

Como se tudo isso não bastasse, generaliza, proclamando: "O leitor já está saturado de saber com quanta facilidade os mestres do Espiritismo mentem..." (página 158 do volume 5).


[...] O Porto-riquenho, Dr. Alfonso Martinez-Taboas, psicólogo e pesquisador de Psi (primeiras letras da palavra grega "psiche" [...] um símbolo para designar os fenômenos ou faculdades paranormais), faz uma breve demonstração dessa "capacidade" quevediana de distorcer os fatos, em um artigo publicado na Revista Virtual de Pesquisa Psi, na seção "Artigos". Outro exemplo pode ser encontrado nesta seção Polêmica. É reproduzida a carta de outro eminente psicólogo e pesquisador de Psi, o americano, Dr. Charles T. Tart, que, ao contrário das afirmações de Quevedo, nega peremptoriamente ter demonstrado qualquer correlação entre psicopatologia e Psi.

Neste artigo, é apresentado outros documentos, estes relacionados à alegação feita pelo Padre Quevedo, de que seus livros haviam sido considerados os melhores livros de Parapsicologia do mundo. Apesar de tal afirmação já ter sido publicada na orelha de alguns de seus livros, recentemente ela volta a aparecer na página do CLAP - Centro Latino-Americano de Parapsicologia - Site Oficial do Pe. Quevedo, na Internet. Para aqueles(as) que tiverem a curiosidade de lerem por si mesmos, o trecho está exatamente no final do texto encontrado no Site do CLAP, patrocinado por uma Instituição Católica, no seguinte endereço:

http://www.catolicanet.com/clap/conteudo.asp?pagina=43

[...]

http://www.apologiaespirita.org/apologia/artigos/001_Dossie_Padre_Quevedo.pdf


Espiritismo é Cristão

[...] É muito triste saber que pessoas da estirpe do Sr. Quevedo, tentam a todo custo denegrir aquele que foi o marco e expressão máxima da Doutrina Espírita no Brasil. Mas, não tendo argumentos contra o comportamento Solidário e Cristão que sempre caracterizaram as Obras de amor ao próximo de Chico Xavier, tentam, sordidamente, desmoralizá-lo por outros meios.

[...] Segundo a opinião de Marcos Arduin, não devemos ficar indignados com o Padre Quevedo. Pelo Contrário! Devemos sim, sermos gratos a ele, pois desde que esse Padre começou a atuar no Brasil no início dos anos 60, o Espiritismo aqui só tem crescido. [...]


http://espiritismoehcristao.blogspot.com.br/2011/02/respostas-argumentos-de-padre-quevedo.html



voltar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória